o bebé dorme tranquilamente ao lado da mãe

Aleitamento materno, os momentos mais maravilhosos com o seu bebé.

Enquanto está a amamentar, a ligação com o seu bebé é mais forte do que nunca. É por isso que na Humana queremos que todas as mães sejam capazes de amamentar. Partilhamos conselhos para tornar este um momento de íntima relação entre a mãe e o seu bebé, mesmo durante as fases mais complicadas.

Bom para o seu bebé, bom para si

O aleitamento materno não só reforça o vínculo mãe-filho, como também é benéfico para a saúde da mamã. Por exemplo, a mãe adoecerá menos vezes, sentir-se-á mais equilibrada e o seu útero retomará mais rapidamente o tamanho normal. A longo prazo, também reduz o risco de vir a desenvolver cancro da mama ou dos ovários.*

*Fontes: Abou-Dakn M (2018). Gesundheitliche Auswirkungen des Stillens auf die Mutter. Bundesgesundheitsblatt Gesundheitsforschung Gesundheitsschutz 61 (8), 986–989.

Krol KM et al (2018). Psychological effects of breastfeeding on children and mothers. Bundesgesundheitsblatt Gesundheitsforschung Gesundheitsschutz 61 (8), 977–985.

O que é preciso para amamentar?

No fundo, para o aleitamento materno nada mais é necessário além da mãe e do seu bebé. A seguir, poderá consultar algumas dicas e conselhos que facilitarão a amamentação para si e para o seu bebé, garantindo-lhe uma experiência particularmente agradável. Para tal, preparámos-lhe esta lista.

Lista de verificação para a amamentação

sweet mom is holding her cute baby close to ther chest

Perguntas mais frequentes sobre temas gerais de aleitamento materno

  • Porque é que a amamentação e o leite materno são tão importantes?
    Porque é que a amamentação e o leite materno são tão importantes?

    Está cientificamente provado que as crianças amamentadas sofrem menos infeções (como diarreia e infeções do ouvido médio, por exemplo) do que as crianças não amamentadas.* Isto porque o leite materno contém muitos anticorpos que ajudam a construir o sistema imunitário do recém-nascido. Além disso, o equilíbrio de nutrientes no leite materno adapta-se às necessidades do bebé durante as várias etapas do seu desenvolvimento.

    *Fonte: Rouw E et al (2018). Bedeutung des Stillens für das Kind. Bundesgesundheitsblatt Gesundheitsforschung Gesundheitsschutz 61 (8), 945–951.

  • Com que frequência devo amamentar o meu bebé?
    Com que frequência devo amamentar o meu bebé?

    O seu bebé vai indicar-lhe o que precisa. Com o tempo, vai aprender a interpretar os sinais. Deixe o seu bebé mamar tanto quanto desejar e com a frequência que quiser. O seu bebé é movido apenas pelo instinto da fome, sobretudo no início. É muito provável que precise de ser amamentado a cada 2-3 horas. Um ritmo regular com intervalos de 4 horas só começa por volta das 6-8 semanas.

  • O meu bebé está a ingerir a quantidade de leite suficiente?
    O meu bebé está a ingerir a quantidade de leite suficiente?

    É natural que, como mãe, queira garantir que o seu bebé já mamou o suficiente para que se sinta satisfeito e saudável. Uma vez que é difícil estimar a quantidade real de leite ingerido, deve ficar atenta aos seguintes sinais:

    A boca do seu bebé envolve quase todo o mamilo e suga vigorosamente para que o leite flua
    o Bbebé mama cerca de 6-8 vezes num período de 24 horas, ou até mais no início
    o Seu bebé parece satisfeito e saudável – quando está acordado, está ativo e alerta
    o Seu bebé aumenta de peso diariamente e molha várias fraldas por dia

    Se tiver a impressão de que o seu bebé não fica satisfeito e o seu leite materno é insuficiente, fale com o seu pediatra ou outro profissional de saúde, para saber como atender às necessidades do seu bebé.

  • Durante quanto tempo deve o meu bebé mamar?
    Durante quanto tempo deve o meu bebé mamar?

    A duração do tempo que o bebé está ao peito, depende do bebé. Desde que o seu bebé esteja realmente a beber o leite da mama (e não apenas a sugar pelo conforto), pode continuar a dar de mamar. Inicialmente, no entanto, recomenda-se que o bebé mame durante cerca de 10 minutos de um peito, que o retire para arrotar e depois lhe ofereça-lhe o outro peito até ficar satisfeito. 

    Para evitar o bloqueio dos ductos mamários (mastites), deve alternar entre começar pelo peito esquerdo e começar pelo peito direito, e certificar-se de que o seu bebé esvazia completamente os dois peitos. 

  • A medicação pode passar para o leite materno?
    A medicação pode passar para o leite materno?

    Geralmente, as substâncias presentes na corrente sanguínea da mãe também podem ser transmitidas para o leite materno (em diferentes graus). Portanto, deve sempre falar com um profissional de saúde, antes de tomar qualquer medicação.

  • Posso praticar desporto enquanto estou a amamentar?
    Posso praticar desporto enquanto estou a amamentar?

    Não há necessidade de interromper a prática de desporto enquanto estiver a amamentar. No entanto, deve realizar primeiro um curso de exercícios pós-parto para fortalecer os músculos do pavimento pélvico. Pergunte ao profissional de saúde se já pode iniciar um curso de exercícios pós-parto para o pavimento pélvico.

  • Que tipos de desporto devo evitar e quais são os mais adequados?
    Que tipos de desporto devo evitar e quais são os mais adequados?

    Quando retomar o exercício físico, após ter reforçado o pavimento pélvico com um curso pós-parto, tenha em mente que as hormonas da amamentação mantêm o seu corpo num estado aberto e relaxado para que o leite flua bem. Por isso, deve evitar desportos como o squash ou o ténis que implicam paragens abruptas. Natação, caminhada, ioga e andar de bicicleta são os melhores. Se, além disso, usar um sutiã de amamentação bem ajustado, nada impede a prática de desporto.

  • Quando posso começar a extrair o leite com bomba?
    Quando posso começar a extrair o leite com bomba e o que tenho de ter em conta?

    É claro que as mães que amamentam podem fazer uma pausa de vez em quando e solicitar ajuda a alguém com os cuidados do seu bebé. No entanto, considere as primeiras 8 semanas de vida do seu bebé como um período muito especial e protegido após o nascimento. Muitas mães continuam o seu dia-a-dia sem interrupções, colocando demasiada pressão sobre elas próprias. Esquecem que dar à luz é um ato de força inacreditável, depois do qual é necessário descanso e tempo para conhecer melhor o seu bebé. Passada esta fase, nada a impede de sair e fazer um curso de exercícios pós-parto para o fortalecimento do pavimento pélvico ou ir ao cinema se quiser. Pergunte a um profissional de saúde como extrair, conservar e aquecer o leite materno e qual a quantidade que o seu bebé vai precisar. Nessa altura, o bebé já estará a mamar bem do peito e um biberão ocasional não lhe fará mal, se continuar a ser a exceção.

Nutrientes importantes

Grande parte da energia e dos nutrientes das mães passa para o seu bebé através do leite materno. Por isso, uma dieta equilibrada continua a ser muito importante durante a lactação.

Tap on Spots To find out more

Proteínas

O seu bebé necessita de muita proteína para o desenvolvimento de vários tecidos do corpo e dos órgãos. As proteínas são os elementos constitutivos mais importante das nossas células.

Uma combinação de proteínas de origem animal e vegetal é o ideal. Boas fontes de proteína animal são o leite, o iogurte, o requeijão, o queijo, os ovos, o peixe e a carne magra. Fontes vegetais de proteína são as batatas, os frutos secos e os produtos integrais (entre outros alimentos). Uma alimentação vegetariana equilibrada normalmente não representa um problema, especialmente se forem consumidos produtos lácteos e ovos (ou seja, uma dieta ovolactovegetariana). Se fizer uma alimentação vegana, deverá consultar um nutricionista.

Hidratos de carbono

Os hidratos de carbono, que influenciam os níveis de açúcar no sangue juntamente com as hormonas insulina e glucagon, são uma importante fonte de energia.

Se os seus níveis energéticos não forem suficientes, depressa sentir-se-á fraca. Na hora de escolher uma fonte de energia, é importante ter em conta a sua qualidade. Os hidratos de carbono complexos provenientes de produtos integrais, legumes, batata e fruta libertam energia lentamente para o corpo, porque muitos destes alimentos também contêm fibra, mantendo-nos saciados por mais tempo. Em comparação, os alimentos açucarados desencadeiam rapidamente a fome e o desejo de comer mais.

Gorduras

As gorduras são importantes para o bebé porque estimulam o seu crescimento.

A ingestão diária de gordura (até 80 g)* supre as necessidades do bebé e contribui para a função de certas vitaminas que só conseguem ser absorvidas pelo organismo através da ligação às moléculas de gordura. As gorduras ideais são gorduras vegetais de alta qualidade (por exemplo, óleo de colza e azeite) e também alguns frutos secos (por exemplo, nozes). Porém, tenha algum cuidado com alimentos com um teor muito elevado de gordura, como carnes frias, batatas fritas, maionese, molhos e bolos, etc.

*Fonte: DGE, DACH-Referenzwerte für die Nährstoffzufuhr, 2. Auflage, 5. aktualisierte Ausgabe 2019

Vitaminas

Muitos processos importantes no nosso organismo são impulsionados pelas vitaminas. Se fizer uma alimentação equilibrada, dificilmente terá carências vitamínicas, mesmo durante a amamentação.

As fontes mais importantes de vitaminas são a fruta, os legumes e os produtos lácteos. Para um maior potencial vitamínico, recomendamos que compre fruta e legumes frescos, para serem consumidos preferencialmente crus ou cozidos a vapor em pouca água. Os legumes de folha verde contêm (entre outras vitaminas) o importante ácido fólico.

Minerais e micronutrientes

Os micronutrientes são necessários em quantidades muito pequenas. Com algumas exceções, conseguirá obtê-los em quantidade suficiente através das refeições diárias se fizer uma alimentação equilibrada.

cálcio e fósforo

Estes são minerais importantes para o desenvolvimento e a manutenção dos dentes e ossos – tanto para si como para o seu bebé. O leite e os produtos lácteos são boas fontes de cálcio e fósforo.

potássio

Este mineral regula o equilíbrio hídrico, ou mais especificamente, a excreção de água dos tecidos. As bananas e os damáscos (frescos ou secos) são as melhores fontes de potássio. Se tiver um inchaço percetível nos braços e pernas, é fundamental que fale com o seu médico.

ferro

Sem ferro, o nosso sangue teria uma grave deficiência. O ferro é responsável pela produção de hemoglobina (Hb), o pigmento vermelho nas células sanguíneas. A sua função é transportar o oxigénio dos pulmões, através das artérias, para todas as células do corpo. As melhores fontes são a carne, os frutos secos, o pão integral, as couves de folhas e a aveia. A vitamina C promove a absorção do ferro proveniente de fontes vegetais. Esta combinação é particularmente importante numa alimentação vegetariana.

iodo

O seu filho necessita de iodo para o desenvolvimento mental. Durante a amamentação, o iodo que sai através do leite materno tem de ser substituído. Para além do uso de sal iodado, recomenda-se – depois de consultar o seu médico – que tome comprimidos de iodo (100 µg de iodo por dia).*

 

*Fonte: DGE, DACH-Referenzwerte für die Nährstoffzufuhr, 2. Auflage, 5. aktualisierte Ausgabe 2019.

Perguntas frequentes sobre a nutrição durante a amamentação

  • Comer por dois! Devo comer mais durante a amamentação?
    Comer por dois! Devo comer mais durante a amamentação?

    A mãe passa muita da sua energia e nutrientes para o bebé através do leite materno. Assim, necessita de mais calorias durante a amamentação do que uma mulher que não amamenta. Amamentar é uma árdua tarefa para o seu corpo. Se estiver exclusivamente a amamentar, precisará de 500 kcal adicionais por dia para produzir leite suficiente. Uma alimentação equilibrada é particularmente importante durante este período. No entanto, não é necessário alterar o seu regime alimentar. Basta ter em conta as seguintes regras básicas que também foram importantes durante a gravidez:

    • coma muitos alimentos de origem vegetal e bebidas não adoçadas
    • consuma quantidades moderadas de produtos de origem animal
    • ingira apenas pequenas quantidades de gordura e açúcar

    É preferível fazer cinco ou seis refeições pequenas por dia do que três grandes refeições. Deve ingerir proteínas várias vezes ao dia – e, claro, frutos e legumes frescos, produtos integrais e batatas são igualmente importantes.

  • Como posso cobrir as minhas necessidades adicionais?
    Como posso cobrir as minhas necessidades adicionais? Quais são as refeições

    Enquanto estiver exclusivamente a amamentar, precisará de 500 kcal adicionais por dia. O seu organismo cobre parte das suas necessidades energéticas ao aceder às reservas de gordura acumuladas durante a gravidez. O resto é obtido através dos alimentos. No entanto, certifique-se de que se concentra nos alimentos ricos em nutrientes, mesmo que estes sejam pouco energéticos. Isto porque, enquanto estiver a amamentar, a sua necessidade de nutrientes aumenta muito mais do que a sua necessidade de energia.

    Não é necessária uma dieta especial durante a amamentação. Pode comer o que quiser. No entanto, o chocolate e o álcool devem ser definitivamente evitados.

  • O que fazer para comer bem durante a amamentação?
    O que fazer para comer bem durante a amamentação?

    É importante ter uma alimentação boa e saudável para que o seu corpo possa recuperar o mais rápido possível do esforço a que foi submetido durante a gravidez e o parto. Comer bem também ajuda durante a amamentação – período muito desgastante a nível físico. Seguem-se algumas sugestões para melhorar a sua alimentação durante a amamentação:

    • Deverá fazer uma alimentação variada e equilibrada e comer regularmente
    • A sua alimentação diária deve incluir muita fruta e legumes
    • Consuma carnes magras, carnes frias e ovos com moderação
    • Comer peixe, de preferência, duas vezes por semana, sendo uma delas à base de uma variedade gorda como o salmão, a cavala ou outros peixes azuis
    • Ingira aproximadamente 300-450 g de leite e produtos lácteos por dia
    • Tenha atenção ao consumo de iodo: além de usar sal iodado, recomenda-se – depois de consultar o seu médico – suplementar com comprimidos de iodo (100 µg de iodo por dia)*
    • Se o seu bebé for propenso a ter cólicas, tal não é necessariamente por causa da sua alimentação. No entanto, pode sempre fazer o teste evitando alimentos que causem inchaço como o repolho, o chocolate e as laranjas e ver se reduz o desconforto do seu bebé – contudo, não é necessário evitar estes alimentos como medida de precaução.

    Recomendamos-lhe que fale com um profissional de saúde e que, juntos, criem uma dieta adequada para amamentar. Além disso, este pode dar-lhe conselhos muito úteis sobre os alimentos que favorecem a lactação.

    *Fonte: DGE DACH-Referenzwerte für Nährstoffzufuhr, 2. Auflage, 1. Ausgabe 2015.

  • Como deve ser o plano de nutrição diário ideal?
    Como deve ser o plano de nutrição diário ideal?

    Uma alimentação completa  e saudável também é importante durante o aleitamento materno. A pirâmide nutricional oferece uma ajuda prática para o planeamento diário e a composição ideal das suas refeições:

    • Consuma muitas bebidas não açucaradas, legumes, fruta, batata, massa e arroz
    • Ingira quantidades moderadas de leite, produtos lácteos, ovos, carne magra, carnes frias com baixo teor de gordura e peixe
    • Consuma apenas pouca quantidade de margarina, óleo, manteiga, bolos, doces, geleias e açúcar, etc.
  • Que quantidade de líquido devo ingerir por dia durante a amamentação?
    Que quantidade de líquido devo ingerir por dia durante a amamentação?

    Devido à amamentação, a sua necessidade de líquidos aumenta. Antes de cada mamada, prepare um copo de água e sumo ou uma chávena de chá sem açúcar e vá bebendo conforme a sua sede.

  • O que devo evitar por completo durante a amamentação?
    O que devo evitar por completo durante a amamentação?

    Não fume nem beba álcool enquanto estiver a amamentar. Evite também as dietas para emagrecer. O seu corpo precisa de toda a sua energia para produzir leite. Em termos de medicação, deve sempre consultar o seu médico. Não é necessário evitar, de modo preventivo, alimentos como vegetais da família das crucíferas e peixe. De facto, consumir peixes gordos como salmão, cavala, ou outros peixes azuis, fornece valiosos ácidos gordos ómega-3 de cadeia longa.


Estamos aqui para ajudá-los!

Se tiver alguma dúvida sobre os nossos produtos entre em contato connosco, teremos todo o gosto em ajudá-los e aconselhá-los.

Contacte-nos