O Urso Polar que Adorava o Sol

Há muito, muito tempo, antes que as pessoas habitassem na Terra, vivia um pequeno urso polar perto da costa da Rússia, precisamente onde o país faz fronteira com a Finlândia. Mas ele não vivia na terra, ele vivia no alto dos céus. Essa era a sua segunda casa. Quando o sol brilhava, ele descansava de uma forma preguiçosa e alegremente sob os seus raios.

Há muito, muito tempo, antes que as pessoas habitassem na Terra, vivia um pequeno urso polar perto da costa da Rússia, precisamente onde o país faz fronteira com a Finlândia. Mas ele não vivia na terra, ele vivia no alto dos céus. Essa era a sua segunda casa. Quando o sol brilhava, ele descansava de uma forma preguiçosa e alegremente sob os seus raios.

Então, um dia, sem avisar, o sol desapareceu de repente. O pequeno urso polar ficou furioso porque, de repente, o céu ficou frio e escuro. O nosso pequeno amigo urso branco ficou muito zangado, mas no entanto, quando viu que o sol ainda brilhava na Terra, decidiu descer.

«Estou aqui para recuperar o sol» – disse ele aos outros animais.

«Não to podemos dar» – disse a raposa, tremendo em choque. «Sem sol, a escuridão e o frio voltarão a reinar sobre a terra.»

«Mas, agora está escuro e frio nos céus» – resmungou o urso polar.

Os animais decidiram aconselharem-se uns com os outros. A reunião para discussão continuou durante dias e mesmo assim, os animais  não conseguiram chegar a um acordo.

No oitavo dia, o sábio corvo disse: «Todos nós, meus irmãos e irmãs, precisamos do sol, tal como este ursinho polar. Sugiro que o sol permaneça connosco durante o verão, mas no segundo semestre do ano, ele deverá voltar a viver nos céus. Isso será durante o inverno, quando muitos animais hibernam. Acho que isto seria o mais justo.»

E assim ficou decidido.

Desde então, no extremo norte, o dia dura um verão inteiro e a noite um inverno inteiro.

O urso polar não pensou muito antes de decidir juntar-se aos outros animais da Terra na costa da Rússia, mesmo perto da fronteira com a Finlândia. No inverno, quando o sol nascia nos céus, ele adormecia em hibernação, porque não tinha necessidade do sol. No verão, quando o sol voltava à terra, o pequenino urso polar já podia preguiçar e brincar com os seus raios, que lhe faziam cócegas no nariz.